Por que Memorizar Escrituras?

De Livros e Sermões Bíblicos

Recursos relacionados
Mais Por John Piper
Índice de Autores
Mais Sobre The Bible
Índice de Tópicos
Recurso da Semana
Todas as semanas nós enviamos um novo recurso de autores como John Piper, R.C. Sproul, Mark Dever, e Charles Spurgeon. Inscreva-se aqui—Grátis. RSS.

Sobre esta tradução
English: Why Memorize Scripture?

© Desiring God

Partilhar este
Nossa Missão
Esta tradução é publicada pelo Traduções do Evangelho, um ministério que existe on-line para pregar o Evangelho através de livros e artigos disponíveis gratuitamente para todas as nações e línguas.

Saber mais (English).
Como podes Ajudar
Se você fala Inglês bem, você pode ser voluntário conosco como tradutor.

Saber mais (English).

Por John Piper Sobre The Bible
Uma Parte da série Taste & See

Tradução por Marlia Piedramartel

Review Você pode nos ajudar a melhorar por rever essa tradução para a precisão. Saber mais (English).


Primeiramente, alguns testemunhos: De acordo com o Dr. Howard Hendrick do Seminário de Dallas, que uma vez citou que se fosse sua decisão, cada estudante que se graduasse do Seminário Teológico de Dallas deveria aprender mil versículos, perfeitamente, antes de se graduarem.

Dallas Willard, professor de Filosofia da Universidade da Califórnia do Sul, escreveu, “memorizar a Bíblia é absolutamente fundamental para a formação espiritual. Se eu tivesse que escolher entre todas as disciplinas da vida espiritual, eu escolheria memorização da Bíblia, porque esse é o meio fundamental para o preenchimento de nossas mentes com o que necessitamos. Este é o lugar onde você o necessita! Como isto chega até nossa boca? Memorizando” (“Spiritual Formation in Christ for the Whole Life and Whole Person” en Vocatio, Vol. 12, Nº 2, Primavera de 2001, p. 7).

Chuck Swindoll escreveu, “ Na prática, não conheço nenhuma outra  atividade mais gratificante na vida Cristã do que a de memorizar Escrituras…. Nenhum outro exercício paga maiores dividendos espirituais! Sua vida de orações será fortalecida. Seu testemunho será mais precioso e muito mais eficaz. Suas atitudes e perspectivas começarão a mudar. Sua mente se tornará mais alerta e atenta. Sua confidência e segurança serão enriquecida. Sua fé será solidificada” (Growing Strong in the Seasons of Life [Grand Rapids: Zondervan, 1994], p. 61

Uma das razões que Martinho Lutero chegou a suas grandes descobertas na Bíblia da justificação somente pela fé foi que desde muito novo no Monastério Agostiniano ele foi influenciado por Johann Staupitz, de quem aprendeu a amar às Escrituras.  Lutero devorou a Bíblia nos tempos em que as pessoas ganhavam seus Doutorados em teologia sem nunca ter lido a Bíblia. Lutero disse a seu colega e professor, Andreas Karlstadt, que não tinha sua própria Bíblia quando ele ganhou seu Doutorado em Teologia, nem mesmo depois de muitos anos (Bucher, Richard. "Martin Luther's Love for the Bible"). Lutero sabia muito sobre a Bíblia de memória que quando Deus abriu seus olhos para ver a verdade da justificação em Romanos 1:17, ele disse, “Desde então eu me guio nas Escrituras de Memória,” a fim de confirmar o que ele tinha encontrado.

Então, aqui estão algumas razões pelas quais muitas pessoas viram a memorização das Escrituras tão essenciais à vida Cristã.

1. Conformidade com Cristo

Paulo escreveu que “Todos nós... refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor“ (2 Coríntio 3:18)) Se queremos ser trnasformados à semelhança de Cristo nós deveríamos fixar nossa mirada nele. Isto acontece na palavra. “Porquanto o SENHOR se manifesta a Samuel em Siló pela palavra do SENHOR” (1 Samuel 3:21). Memorizar a Bíblia faz com que coloquemos nosso olhar em Jesus de maneira mais firme e clara.

2. Triunfo Diário sobre o Pecado

“Como purificará o jovem o seu caminho? Guardando-o de acordo com a tua palavra... Eu guardei a tua palavra em meu coração para não pecar contra ti” (Salmos 119:9, 11). Paulo disse que nós “Pelo espírito… colocou à morte as ações [pecaminosas] do corpo (Romanos 8:13). Tomai também o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus (Efésio 6:17). Quando o pecado tenta o corpo para a ação pecadora, nos recordamos de uma palavra da escritura que nos revela a Cristo, e eliminamos a tentação com o valor e a beleza superiores de Cristo sobre o que o pecado oferece.

3. Triunfo Diário sobre Satanás

Quando Jesus foi tentado por Satanás no deserto ele recitou de memória a Escritura e afugentou-o. (Mateus 4:1-1).

4. Conforto e Conselho para as pessoas que você ama

Nas ocasiões quando as pessoas necessitam que você lhes conforte e aconselhe nem sempre coincidem com tempos que você tem sua Bíblia em mãos. Não só isso, a palavra de Deus falada espontaneamente vinda de seu coração, tem um enorme poder. Provérbios 25:11 diz, “Como maçãs de ouro em salvas de prata, assim é a palavra dita a seu tempo.” Esta é uma maneira preciosa de dizer: quando o coração está cheio do amor de Deus pode dirigir a mente cheia da palavra de Deus, oportunas bênçãos fluem da boca.

5. Comunicando o evangelho a não crentes

Oportunidades para compartilhar o evangelho chegam quando não temos a Bíblia em mãos. Os versículos da Bíblia têm seu próprio poder penetrante. E quando saem do nosso coração, como também dos Livros, testificamos que vale a pena aprender. Todos nós deveríamos ser capazes de resumir o evangelho sob 4 tópicos principais (1) Santidade/Lei/Glória de Deus; (2) O pecado/rebelião/desobediência do homem; (3) A morte de Cristo pelos pecadores; (4) O Don da vida pela fé. Aprenda um verso ou dois relacionado com cada um desses, e esteja pronto para compartilhá-los em qualquer tempo.

6. Comunhão com Deus em Apreciação a Sua Pessoa e sua Conduta

A maneira que temos comunhão com (isto é, companheirismo com) Deus é meditando em seus atributos e expressando a ele nossos agradecimentos, admiração e amor; e procurando sua ajuda para viver uma vida que reflete os valores desses atributos. Consequentemente, guardar textos em nossa mente sobre Deus ajuda a nos relacionar com Deus como ele realmente é. Por exemplo, imagine ser possível relembrar isso durante o dia:

Compassivo e misericordioso é o Senhor; tardio em irar-se e grande em benignidade. Não repreenderá perpetuamente, nem para sempre conservará a sua ira. Não nos trata segundo os nossos pecados, nem nos retribui segundo as nossas iniqüidades. Pois quanto o céu está elevado acima da terra, assim é grande a sua benignidade para com os que o temem. Quanto o oriente está longe do ocidente, tanto tem ele afastado de nós as nossas transgressões. Como um pai se compadece de seus filhos, assim o Senhor se compadece daqueles que o temem. Pois ele conhece a nossa estrutura; lembra-se de que somos pó. (Salmo 103:8-14)

Eu usei intencionalmente a palavra “apreciação” quando eu disse, “comunhão com Deus em apreciação a sua pessoa e sua conduta”. Muito de nós somos deficientes emocionalmente—todos nós, realmente somos. Nós não experimentamos a Deus com todo nosso potencial emocional. Como isso irá mudar? Uma maneira é memorizar as expressões emocionais da Bíblia e falar elas para Deus e com os outros até que isso se torne parte de quem somos. Por exemplo, em Salmo 103:1, nós dizemos, “Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e tudo o que há em mim bendiga o teu santo nome!” Para muitas pessoas isto não é uma expressão natural. Mas, se nós memorizarmos esta e outras expressões emocionais da Bíblia, e disser isso sempre, pedindo a Deus que faça com que essas emoções se tornem reais em nossos corações, nós podemos realmente crescer nessas emoções e expressões. Isso se tornará parte de quem somos. Nós seremos menos deficientes e mais capazes de render elogios e agradecimentos a Deus.

Existem outras razões para memorizar Escrituras. Espero que você as encontre em seu dia-a-dia.