A Bíblia Mantendo Viva o Hedonismo Cristão

De Livros e Sermões Bíblicos

Recursos relacionados
Mais Por John Piper
Índice de Autores
Mais Sobre Christian Hedonism
Índice de Tópicos
Recurso da Semana
Todas as semanas nós enviamos um novo recurso de autores como John Piper, R.C. Sproul, Mark Dever, e Charles Spurgeon. Inscreva-se aqui—Grátis. RSS.

Sobre esta tradução
English: The Bible: Kindling for Christian Hedonism

© Desiring God

Partilhar este
Nossa Missão
Esta tradução é publicada pelo Traduções do Evangelho, um ministério que existe on-line para pregar o Evangelho através de livros e artigos disponíveis gratuitamente para todas as nações e línguas.

Saber mais (English).
Como podes Ajudar
Se você fala Inglês bem, você pode ser voluntário conosco como tradutor.

Saber mais (English).

Por John Piper Sobre Christian Hedonism
Uma Parte da série Desiring God

Tradução por Ana Norte

Review Você pode nos ajudar a melhorar por rever essa tradução para a precisão. Saber mais (English).


Salmos 19:7-11

A lei de Deus é perfeita, revivendo a alma;
o testemunho de Deus é fiel, e dá sabedoria aos humildes;
os preceitos de Deus são justos, alegrando o coração;
o mandamento de Deus é puro, iluminando os olhos;
o medo de Deus é limpo, e permanece eternamente;
os juízos de Deus são verdadeiros, e justos juntamente.
Mais desejáveis eles são do que ouro, até o muito fino ouro;
mais doce do que o mel e o licor dos favos.
Também por eles é admoestado o teu servo;
e em os guardar há grande recompensa.

O Hedonismo Cristão sabe que que cada dia com Jesus não é “mais doce que o dia anterior”. Alguns dias com Jesus e nossa disposição está mais azeda do que caquis verdes. Alguns dias com Jesus e estamos tão tristes que sentimos que nossos corações irão explodir. Alguns dias com Jesus e o medo nos dá um nó nas terminações nervosas. Alguns dias com Jesus e estamos tão deprimidos e desencorajados, que entre a garagem e a casa, só queremos sentar na grama e chorar. Todo dia com Jesus não é mais doce que o dia anterior. Sabemos por experiência própria e sabemos pelas Escrituras. Pois o texto diz (Salmos 19:7), “A lei de Deus é perfeita, e revivendo a alma.” Se cada dia com Jesus é mais doce do que o anterior, não precisaríamos ser revividos.

Tabela de conteúdo

A Bíblia Mantém Viva a Alegria

A razão de Davi reverenciar Deus com suas palavras, “Ele me conduz perto de águas paradas. Ele restaura a minha alma,” é porque ele teve dias ruins. Há dias em que a alma precisa ser restaurada. É a mesma frase usada em Salmos 19:7, “A lei de Deus é perfeita, revivendo a alma.” A vida normal cristã é um processo repetitivo de restauração e renovação. A nossa alegria não é estática. Ela flutua com a vida real. É vulnerável aos ataques de Satã tanto quanto uma embarcação libanesa à um homem-bomba. Quando Paulo disse em 2 Coríntios 1:24, “Não que tenhamos domínio sobre a nossa fé, mas porque somos cooperadores de vossa alegria,” devemos enfatizar que: “Nós trabalhamos com você pela sua alegria.” A preservação da nossa alegria em Deus dá trabalho. É uma luta. O nosso adversário, o demônio, ronda como um leão rugindo, e ele tem um apetite insaciável para destruir uma coisa: a alegria da fé. Mas o Espírito Santo nos deu um escudo chamado fé e uma espada chamada a Palavra de Deus e um poder chamado oração para defender e espalhar a nossa alegria. Ou, para mudar a imagem, quando Satã bufa e tenta apagar a chama da sua alegria, você tem um enorme arsenal para manter viva a chama na Palavra de Deus. E apesar de haver dias em que sentimos cada parte de nossa alma fria, se nos rastejarmos para a Palavra de Deus e implorar para nos ouvirem, as cinzas frias serão levantadas e a pequena faísca de vida será avivada, porque, “A lei de Deus é perfeita, revivendo a alma.” A Bíblia é o que mantém vivo o Hedonismo Cristão.

O meu objetivo esta manhã é lhe motivar a usar a espada do Espírito, a Palavra de Deus, e brandi-la para a preservação da sua alegria em Deus. Existem três passos que precisamos subir juntos. Primeiro, precisamos saber por que aceitamos a Bíblia como a palavra de Deus. A maioria no mundo concorda que se o único e verdadeiro Deus falou, então não haverá felicidade para àqueles que ignorarem a sua palavra. Mas poucos realmente acreditam que a Bíblia é a palavra do Deus vivo. Tampouco eles acreditam sem razões suficientes. Segundo, precisamos ver exemplos encorajadores de como a Bíblia mantém viva e preserva a nossa alegria. Finalmente, precisamos ouvir um desafio prático para renovar a nossa meditação diária na Palavra de Deus, e embainhar a espada bem forte em nosso quadril para que nunca a larguemos.

Jesus - A Fundação para a Confiança na Bíblia

1) Nas limitações de tempo que temos, talvez a melhor maneira de dar o primeiro passo é eu lhe mostrar por que eu aceito a Bíblia como a palavra de Deus. A fundação da minha confiança é Jesus Cristo. Você não precisa acreditar primeiro que a Bíblia é infalível para saber que ela lhe apresenta uma pessoa histórica com qualidades incomparáveis. A possibilidade de que o histórico Jesus era um vigarista ou um lunático é para mim tão remoto que eu sou obrigado a confessar que é verdade. As suas afirmações não são propaganda de um enganador ou a presunção de um esquizofrênico. Ele fala com autoridade, perdoa o pecado, cura o doente, expulsa demônios, penetra no coração do oponente, ama os seus inimigos, morre pelos pecadores, e deixa um túmulo vazio, não porque ele tirou a venda dos olhos do mundo, mas porque ele é o eterno Filho de Deus que veio salvar o mundo. Ele ganhou a minha confiança através de suas palavras e atos.

De Jesus eu vou ao Velho Testamento ao Novo Testamento. Os quatro livros dão diferentes provas de que Jesus considerou o Velho Testamento a palavra de Deus. Em Mateus 5:17, Jesus disse que não veio para abolir ou cumprir a lei e os profetas, e em Mateus 22;29, ele disse que os saduceus erram porque não conhecem as Escrituras. Em Marcos 7:8-9, Jesus contrasta as tradições do homem com os mandamentos de Deus no Velho Testamento. Em Lucas 24:44, ele diz aos discípulos que tudo que foi escrito sobre ele na lei de Moisés, nos profetas e nos salmos deve ser cumprido. E em João 10:35, ele disse simplesmente, “A Escritura não pode ser quebrada.” Com isso, eu leio o Velho Testamento como a palavra de Deus porque Jesus fez isso.

Seis Observações sobre o Novo Testamento como a Palavra de Deus

Mas Jesus não ficou na terra para endossar o Novo Testamento. Eu confio que o Novo Testamento como palavra de Deus baseia-se em um grupo de observações que, tomadas em conjunto, fornecem base razoável para confiança.

1) Jesus escolheu 12 apóstolos para serem seus representantes oficiais na fundação da igreja. Ele os prometeu no fim da vida, “O Espírito Santo... Eu lhe ensinarei tudo e lhe lembrarei tudo o que eu disse” (João 14:26; 16:13).

2)Então o apóstolo Paulo, que se converteu de assassino de cristãos a fazer Cristãos pedirem explicações, explica que ele (e os outros apóstolos) foram comissionados pelo Cristo renascido a pregar “em palavras não ensinadas pela sabedoria humana, mas ensinadas pelo Espírito” (1 Coríntios 2:13). A previsão de Cristo está sendo cumprida por esta inspiração.

3) Pedro confirma isto em 2 Pedro 3:16 ao colocar os escritos de Paulo na mesma categoria que os escritos inspirados pelo Velho Testamento (2 Pedro 1:21).

4) Todos os escritos do Novo Testamento vêm daqueles dias iniciais de promessa de uma revelação especial e foram escritos pelos apóstolos e seus companheiros próximos.

5) A mensagem destes livros tem o toque da verdade porque faz sentido em meio à realidade. A mensagem da santidade de Deus e nossa culpa por um lado, e a morte de Cristo e a ressurreição como nossa última esperança por outro lado - aquela mensagem se encaixa na realidade que vemos e a esperança que desejamos e não vemos.

6) Finalmente, como o Catecismo Batista diz, “A Bíblia se evidencia pela Palavra de Deus... “O seu poder para converter pecadores e edificar santos.”

Por estas razões, quando eu leio o Velho e Novo Testamento, eu os leio como a palavra de Deus. Deus não é silencioso em minha vida. Ele se exprime inconfortavelmente e é preciso em todas as coisas. Eu conto como um ato singular de graça dele quando apontou para mim que o meu trabalho de vida é entender a sua palavra e ensinar a sua igreja. Quando a Bíblia fala, Deus fala. O que quer dizer que as coisas ditas sobre a palavra de Deus na Bíblia se aplicam à Bíblia. E eu fico impressionado ao preparar essa mensagem em o quanto a Bíblia tem a dizer sobre o valor da palavra de Deus. Que tesouro nós temos nas palavras de Deus! “Mais desejáveis eles são do que ouro, até o muito fino ouro; mais doce do que o mel e o licor dos favos.” (Salmos 19:10)

A Palavra de Deus É a Sua Vida

2) Isso nos leva ao segundo passo desta manhã, alguns exemplos de como a Bíblia tem tanto valor para nós. Por que a vida de meditação na Escritura Sagrada é uma vida de alegria? A maior parte dos detalhes podem ser esquecidos, mas eu espero que o impacto total do valor da bíblia lhe fará lê-la mais regularmente, mais profundamente e com mais alegria. Considere estes benefícios.

Em Deuteronômio 32:46-47, Moisés diz, “Aplicai o vosso coração a todas as palavras que hoje testifico entre nós, para que as recomendeis aos vossos filhos, para que tenham cuidado de cumprir todas as palavras desta lei. Porque esta palavra não vos é vã, antes é a vossa vida.” A Bíblia não é insignificante; é uma questão de vida ou morte. Se você trata a Palavra de Deus como uma insignificância, você desperdiça a vida. A nossa vida física depende da Palavra de Deus porque nós fomos criados em sua palavra (Salmo 3:9, Hebreus 11:3), e “e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder” (Hebreus 1:3). A nossa vida espiritual começa pela Palavra de Deus. Tiago 1:18, “Segundo a sua própria vontade, ele nos gerou pela palavra da verdade.” “Você renasceu.”. Através da palavra viva e duradoura de Deus.” (1 Pedro 1:23). E não só nós começamos a viver pela Palavra de Deus, nós continuamos vivendo pela Palavra de Deus: “O homem não deve viver apenas pelo pão, mas por cada palavra que sai da boca de Deus.” (Mateus 4:4, Deuteronômio 8:3). A nossa vida física é criada e respeitada pela palavra de Deus, e a nossa vida pessoal-espiritual renasce e vive pela palavra de Deus. Logo, a Bíblia “não vos é vã, antes é a vossa vida.”

A Palavra de Deus Gera Fé e Esperança

A Palavra de Cristo gera e sustenta a vida porque ela gera e sustenta a fé. “Estas coisas estão escritas”, disse João, “que você pode acreditar que Jesus é Cristo, o Filho de Deus, e que ao acreditar você coloca vida em seu nome” (João 20:31). “A fé vem ao ouvir,” escreve o apóstolo Paulo, “e ouvir através da palavra de Deus” (Romanos, 10:17). A fé que começa a nossa vida em Cristo e a fé que nos faz seguir a vida vêm da escuta da Palavra de Deus. Se a fé é de importância eterna para sua vida diária, então também o é a Bíblia.

Às vezes, a fé e a esperança são virtualmente sinônimas na Escritura. “A fé é a certeza das coisas desejadas” (Hebreus 11:1). Sem a esperança pelo futuro, nos sentimos desencorajados e tristes e nossa alegria escorre. A esperança é absolutamente essencial à alegria Cristã (Romanos 15:13). E como mantemos a esperança? Os Salmos colocam assim (78:5-7), “Porque ele estabeleceu um testemunho em Jacó, e pôs uma lei em Israel, a qual deu aos nossos pais para que a fizessem conhecer a seus filhos... Para que pusessem em Deus a sua esperança.” Paulo simplesmente diz: “Porque tudo o que dantes foi escrito, para que pela paciência e consolação das Escrituras tenhamos esperança.” (Romanos 15:4). Toda a Bíblia tem este objetivo e poder: criar esperança nos corações das pessoas de Deus.

A Palavra de Deus Liberta e Dá Sabedoria

Outro elemento essencial da vida é a liberdade. Nenhum de nós seria feliz se não fôssemos livres do que odiamos e livre do que amamos. E onde achamos a verdadeira liberdade? Salmo 119:45 diz, “Andarei em verdadeira liberdade, pois tenho buscado os teus preceitos.” E Jesus disse, “E conhecerão a verdade, e a verdade os libertará.” (João 8:32). E para não perdermos o ponto, ele diz depois em João 17:17, “Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade.” A palavra de Deus é a verdade divina que nos liberta da mentira. Ela quebra o poder dos prazeres falsos, e nos mantém livres de cair na estupidez ou no pecado. “A tua palavra é lâmpada que ilumina os meus passos e luz que clareia o meu caminho” (Salmo 119:105). “Guardei no coração a tua palavra para não pecar contra ti” (Salmo 119:11). As promessas de Deus são o poder liberador e guiador da santidade: “Pelas suas preciosas e ótimas promessas você escapa da corrupção que há neste mundo ...e se tornam participantes da natureza divina” (2 Pedro 1:4; e João 15:3). Liberdade, orientação, afinidade por Deus - todos estes vêm a nós quando meditamos e confiamos na Palavra de Deus, a Bíblia.

Claro, a Bíblia não responde todas as questões da vida. Cada encruzilhada no caminho não tem uma seta bíblica. Precisamos ter sabedoria em nós mesmos. Mas isto, também, é um dom da Escritura. Como o texto diz, “O testemunho do Senhor é fiel, e dá sabedoria aos símplices... “O mandamento do Senhor é puro, e ilumina os olhos” (Salmo 19:7-8; e 119:98). As pessoas cujas mentes estão saturadas com a Palavra de Deus e são submissas aos seus pensamentos tem a sabedoria que a eternidade provará ser superior à toda sabedoria secular do mundo.

A Palavra de Deus Restaura e Conforta

Todavia, nossa vontade torta e percepções imperfeitas nos levam de novo a cometer atos tolos e entrar em situações perigosas. Aquele dia não é mais doce do que o dia anterior, e precisamos de restauração e conforto. Onde podemos encontrar conforto? Podemos seguir o Salmo novamente: “Isto é a minha consolação na minha aflição, porque a tua palavra me deu vida. . . Lembrei-me dos teus juízos antiquíssimos, ó Senhor, e assim me consolei” (Salmo 119:50, 52). E quando os nossos fracassos e aflições ameaçam a certeza da nossa fé, onde vamos para reconstruir a nossa confiança? João nos convida a olhar a Palavra de Deus: “Estas coisas vos escrevi a vós, os que credes no nome do Filho, para que saibas que tendes a vida eterna” (1 João 5:13). A Bíblia foi escrita para nos assegurar da vida eterna.

O objetivo principal de Satã é destruir a nossa alegria na fé. Você tem uma arma ofensiva: a espada do Espírito, a Palavra de Deus (Efésios 6:17). Mas o que muitos Cristãos não percebem é que você não pode desembainhar a espada da bainha de outra pessoa. Se você não a usar, se você não cumpre a Palavra de Deus (João 15:7), você irá pegá-la por vaidade. Se você não a usar, você não pode empunhá-la. Mas se você a usar, que poderoso guerreiro você será! “Eu vos escrevi, jovens, porque sois fortes, e a palavra de Deus está em vós, e já vencestes o maligno” (1 João 2:14)

Devote-se à Palavra de Deus

3) Então a Bíblia é a Palavra de Deus, e a Palavra de Deus não é insignificante. É a fonte da vida e fé e esperança e liberdade e orientação e sabedoria e consolo e segurança e vitória sobre os nossos maiores inimigos. Não é surpresa, portanto, que os que mais sabiam disseram, “Os preceitos do Senhor são retos e alegram o coração” (Salmo 19:8)? “Recrear-me-ei nos teus estatutos, não me esquecerei da tua palavra” (Salmo 119:16). “Oh, quanto amo a tua lei, é a minha meditação em todo o dia” (Salmo 119:97). “Os teus testemunhos tenho eu tomado por herança para sempre, pois são o gozo do meu coração” (Salmo 119:111). “Achando-te as tuas palavras, logo as comi, e a tua palavra foi para mim o gozo e alegria do me coração; porque pelo te nome eu sou chamado” (Jeremias 15:16). Mas nós perseguimos esta alegria como Hedonistas Cristãos? Devemos jogar a Palavra de Deus no fogo da alegria? Devemos buscar nosso prazer sagrado através da meditação na Palavra de Deus? Sim, devemos. Pois o Senhor mesmo disse, “Tenho-vos dito isso, para que meu gozo permaneça em vós, e o vosso gozo seja completo” (João 15:11).

Neste domingo da Reforma eu lhe imploro a não deixar o sangue dos mártires ter sido derramado em vão. Não deixe os trabalhos de Lutero, Melâncton, Calvino e Zuínglio serem em vão. Deus os criou para libertar as Escrituras Sagradas para nós. Nós desprezamos Deus e insultamos seus santos se tratamos a Bíblia como algo insignificante em nossas vidas. Martin Luther sabia tão bem quanto qualquer outro que cada dia com Jesus não é mais doce que o dia anterior. E de acordo com Roland Bainton, ele escreveu estas palavras no ano de sua depressão mais profunda:

E apesar deste mundo cheio de demônios
Que ameaçam nos arruinar,
Nós não teremos medo, pois Deus quis
que a Sua verdade triunfasse através de nós.
O príncipe da escuridão sorri,
Nós trememos mas não por ele-
A sua ira nós suportamos,
Pois a sua condenação é certa:
Um pequeno mundo cairá sobre ele.