Paixão pela supremacia de Deus, Parte 1

De Livros e Sermões Bíblicos

Recursos relacionados
Mais Por John Piper
Índice de Autores
Mais Sobre Christian Hedonism
Índice de Tópicos
Recurso da Semana
Todas as semanas nós enviamos um novo recurso de autores como John Piper, R.C. Sproul, Mark Dever, e Charles Spurgeon. Inscreva-se aqui—Grátis. RSS.

Sobre esta tradução
English: Passion for the Supremacy of God, Part 1

© Desiring God

Partilhar este
Nossa Missão
Esta tradução é publicada pelo Traduções do Evangelho, um ministério que existe on-line para pregar o Evangelho através de livros e artigos disponíveis gratuitamente para todas as nações e línguas.

Saber mais (English).
Como podes Ajudar
Se você fala Inglês bem, você pode ser voluntário conosco como tradutor.

Saber mais (English).

Por John Piper Sobre Christian Hedonism
Uma Parte da série Passion 97

Tradução por Giulliana Tessarin Almeida

Review Você pode nos ajudar a melhorar por rever essa tradução para a precisão. Saber mais (English).


Passion 97

Motivos para vir ao "Passion 97"

Motivo Nº 1
Gostaria de começar dizendo algumas das razões porque estou aqui. Uma das grandes vantagens de ser pastor de uma igreja local por 16-17 anos é que ao longo dos meses e anos a visão da igreja e a visão do pastor se tornam uma só. Há aproximadamente um ano produzimos uma visão que diz o seguinte:

Nós existimos para espalhar uma paixão pela supremacia de Deus sobre todas as coisas para a alegria de todas as pessoas.

Eu penso que posso dizer sem nenhuma hesitação que esta é a minha missão de vida assim como a missão de Igreja Batista de Belém. Assim, quando recebi um convite, li sobre essa conferência, vi a palavra “paixão”, e vi a verdade por trás de Isaias 26.8 – “temos esperado por ti; no teu nome e na tua memória está o desejo da nossa alma”. – eu fui fisgado

Eu quero espalhar uma paixão pela supremacia de Deus sobre todas as coisas para a alegria de todos vocês e todas as pessoas do mundo. Então, esta é o motivo numero um de porque você esta aqui

Motivo Nº 2
Motivo número dois é que eu quero ser uma pequena centelha para acender a chama da alegria em vocês Quero que vocês saiam deste lugar emocionados e felizes com Deus.

Motivo Nº 3

E a terceiro motivo é que eu gostaria que vocês vissem a luz das Escrituras que tanto o motivo um como o dois são o mesmo motivo. Eles são um. Isto é, difundir uma paixão pela supremacia de Deus e ser feliz em Deus são praticamente a mesma coisa. Porque Deus é mais glorificado em você quando você está mais satisfeito nEle. 

Esta é a frase que eu vou voltar várias vezes: Deus é mais glorificado em você quando você está mais satisfeito nEle. Portanto, as canções que cantamos e a sede que temos expressado são maneiras de dar glória a Deus. Porque quanto mais nós encontramos a nossa satisfação nEle, mais profundamente nos bebemos nEle e comemos no mesa do banquete que Ele esta assentado e mais o Seu valor e Sua total-suficiência são engrandecidas. Portanto, não há nenhuma competição-- e esta é a maravilha, este é o evangelho para mim, que eu descobri em 68, 69 e 70 à medida que Deus trabalhava em minha vida. Não é nenhuma competição entre a paixão de Deus em ser glorificado e sua paixão em estar satisfeito, porque eles são uma única paixão.

Há outra maneira de dizer o terceiro motivo porque estou aqui: eu estou aqui para derreter uma geleira. Tenho na minha mente uma imagem. Ela saiu de Mateus 24. Em Mateus 24.12, olhando para o final dos tempos, Jesus diz: “por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará.” Estou morto de medo de me tornar frio. Eu detesto o pensamento de que o meu amor por Deus e meu amor pelas pessoas pode um dia secar ou esfriar. No entanto, Jesus diz: "Esta chegando!” Esta chegando como uma geleira em todo o mundo. Assim, parte da minha expectativa para os últimos dias que a iniqüidade será multiplicada e que o amor de muitos irá se esfriar. Assim, está poderia ser uma sombria descrição dos últimos dias. Mas, se você continuar a leitura em Mateus 24, logo no versículo 13, ele diz, "Mas quem perseverar até o fim, esse será salvo" - então alguém vai resistir. E o próximo versículo diz: “E este evangelho do reino” – parafraseado seria “este evangelho de propagação de uma paixão pela supremacia do Rei Jesus” - "este evangelho do reino será pregado no mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim.” Agora coloque o versículo 12 do lado do versículo 14 e veja se você consegue sentir a tensão". Por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará", mas" este evangelho do reino "-- governado pela soberania de Cristo-- "será pregado no mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim.”

Agora existe uma tensão entre estes dois versículos. A razão pela qual existe é porque não serão as pessoas que esfriaram que levarão o evangelho de volta aos seus campi da faculdade. Não as pessoas que esfriaram que irão pregar para as pessoas não alcançadas do mundo. Agora, como eu sei isso? Porque se você só voltar-se alguns versículos, para o versículo 9, você encontrará algo em uma palavra profética que é muito, muito diferente. Esta escrito: " Então sereis entregues a tortura, e vos matarão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.", diz Jesus. Agora, se isso é verdade -- se seremos entregues as autoridades devido nosso trabalho missionário, se vamos ser mortos, se vamos ser odiados por toda a nação que iremos pregar – uma coisa eu sei com certeza: não serão as pessoas que esfriaram que irão entregar mensagem. Serão adoradores fervorosos do nosso Senhor Jesus. Portanto, o que vejo nos versículos 9-14 de Mateus 24 é que, à medida que o fim dos tempos se aproxima, existiram pessoas que esfriarão como o gelo e existirão pessoas que serão fervorosas o suficiente para entregar suas vidas para Jesus entre todos os povos do mundo.

Portanto, o meu ministério na Igreja Batista de Belém e a minha chegada aqui são para derreter uma geleira. Eu dei essa imagem uma vez na minha igreja e uma menina de 6 ou 7 anos, veio até mim depois do culto -- Eu encorajo as crianças de minha igreja para virem até mim no fim dos sermões -- e ela disse: "Eis o que eu vi ". Ela tinha desenhado uma maravilhosa geleira com a palavra Minneapolis escrita nela, mas também existia um homem segurando uma tocha e havia um buraco na geleira, no topo. E acima disso havia a luz do sol, passando pela geleira através do buraco.

Agora, aqui está a minha escatologia em poucas palavras. Se você quer saber qual será a aparência do campus de sua universidade quando Jesus voltar, ou como será Austin ou Minneapolis, ou qualquer lugar de onde você venha, será semelhante a este: a geleira estará se movendo, e um grande número de pessoas estará se tornando frias para com Deus – secando, congelando -- mas não há nada na Bíblia sobre o fim dos tempos que diga "Igreja Batista Belém", ou mesmo "Minneapolis", ou, digamos, "da Universidade do Texas em Austin tem de estar debaixo da geleira”. Nada! Se houver um número suficiente de pessoas com tochas fervorosamente acesas para Deus, derretendo a geleira, um grande buraco poderá ser aberto ao longo de seu campus, sobre sua igreja local, e até mesmo sobre a sua cidade. E é por isso que estou aqui: quero levantar minha tocha.

Spurgeon costumava dizer na Inglaterra cerca de cem anos atrás, quando ele pregou no Tabernáculo Metropolitan, "As pessoas vêm para me assistir queimar." Eles vêm para pegar a centelha de suas tochas e colocar junto a minha tocha, sair e queimar por Jesus durante outra semana. Eu ficaria encantado se você trouxe a centelha de sua tocha aqui esta manhã e colocasse no meu fogo. É por isso que estou aqui.

O Propósito desta Mensagem: Construindo um Fundamento

Existe um fundamento para o que eu quero fazer. Minha tarefa aqui é falar de viver para a glória de Deus, ter uma paixão pela glória de Deus. Tenho duas mensagens: esta manhã, e amanhã de manhã. Esta manhã construiremos um fundamento, e amanhã teremos a aplicação.

O fundamento é a seguinte: a sua paixão pela supremacia de Deus em todas as coisas é baseada inequivocamente na paixão de Deus pela supremacia de Deus em todas as coisas. O centro de Deus em sua vida -- se ele for durar—deve estar enraizado no centro de Deus. Se você quiser que Deus seja supremo em sua vida, você tem que ver e acreditar, e amar a verdade que Deus é supremo na vida de Deus. Se você quiser que Deus seja seu tesouro -- como temos cantado aqui -- a fim de que você valorize Deus acima de qualquer coisa, você tem que ver e crer que o tesouro de Deus é Deus, que Ele valoriza Deus acima de qualquer coisa. Nós não podemos reter de Deus o maior prazer no universo, a saber, a adoração de Deus. Este é o fundamento; é sobre isso que eu quero falar de hoje.

E, em seguida, amanhã quero falar sobre a busca da alegria em Deus, e que esta busca necessariamente relacionada à busca de Deus pela Sua gloria na sua vida.

Deus é Apaixonado por Sua Glória

Permitam-me que comece com uma pequena história: falei na Faculdade Wheaton -- minha alma mater -- cerca de 8 ou 9 anos atrás. Foi minha primeira chance nesta grande, linda e azulada capela iluminada por lustres. E levantei-me, e disse: "O fim principal de Deus é glorificar a Deus e gozar dEle para sempre." E passou na mente de todos os meus amigos que, "Ah, não, ele estragou sua primeira chance em sua própria alma mater de falar para estes alunos, voltando depois de 20 anos, e ele citou erroneamente o Catecismo de Westminster sem pestanejar e disse, “o fim principal de Deus” ao invés de dizer “o fim principal do homem”. " E, para grande alívio deles eu continuei e disse, "eu realmente quis dizer isso". E eu realmente quero dizer isso nesta manhã, o fim principal de Deus é glorificar a Deus e gozar dEle para sempre.

Eu cresci na casa de um evangelista. Meu pai, Bill Piper, ensinou-me desde pequeno, o versículo de 1 Coríntios 10.31: "Portanto, quer comais quer bebais, ou façais, qualquer outra coisa, fazei tudo para glória de Deus.." Mas eu nunca ouvi ninguém dizer que Deus faz tudo para a glória de Deus. E que a raiz da minha vida para a glória de Deus é que Deus vive para a glória de Deus.

Nunca vi uma lição de escola dominical trazida para casa que diga: "Deus ama-se mais do que Ele te ama, e aí reside a única esperança de que Ele possa amar você, a despeito de você não ser digno." Nunca li isso em uma lição de escola dominical, e é por isso que estamos trabalhando no currículo da Igreja Batista de Belém. A maioria de nós cresceu em lares, e igrejas, onde ficamos animados sobre sermos cristãos em um grau que pensamos que Deus está animado conosco, mas não no grau que ficássemos animados sobre um Deus centrado em Deus.

É muito fácil em um mundo centrado no homem, onde a auto-estima é o valor mais alto, ser um cristão no grau em que é aprovado que você tenha feito algo bom de qualquer forma, sem Deus. Quem não seria um cristão? Bem, você não é um cristão se você só ama o que você já amou sem ser confrontado com a beleza de um Deus centrado em Deus. Se Deus é apenas um meio para a sua autopromoção e exaltação, ai invés de vermos nEle algo infinitamente glorioso, como um Deus consumido com a manifestação de Sua glória, então você precisa verificar a sua conversão. Portanto, esta é uma grande verificação da realidade, aqui em Austin no Passion 97. Poucas pessoas dizem para mim ou me mostram o que eu vejo agora na Bíblia, que Deus escolheu-me para Sua glória.

Lembro-me de ensinar uma classe sobre Efésios 1, em 1976, naquilo que chamamos "curso interno" na Bethel College naqueles dias, e trabalhar o texto de maneira sistemática através dos primeiros 14 versículos de Efésios e ter o meu mundo destruído, uma vez mais. Porque três vezes – versículos 6, 12 e 14 – o texto diz que Ele nos escolheu antes da fundação do mundo e que nós predestinou para sermos Seus filhos, até o louvor da glória de sua graça.

Ele escolheu você. Por quê? Para que a Sua glória e graça pudessem ser adoradas e exaltadas. A sua salvação é glorificar a Deus. Sua eleição é glorificar a Deus. Sua regeneração foi para glorificar a Deus. Sua justificação foi para a glória de Deus. Sua santificação é para a glória de Deus. E um dia sua glorificação será uma absorvência para a glória de Deus.

Vocês foram criados para a glória de Deus.

Isaías 43:6: “trazei meus filhos de longe, e minhas filhas das extremidades da terra; a todo aquele que é chamado pelo meu nome, e que criei para minha glória, e que formei e fiz.”.

Deus resgatou Seu povo Israel do Egito para a Sua glória.

“Nossos pais não atentaram para as tuas maravilhas no Egito, não se lembraram da multidão das tuas benignidades; antes foram rebeldes contra o Altíssimo junto ao Mar Vermelho. Não obstante, ele os salvou por amor do seu nome, para fazer conhecido o seu poder.” Salmo 106:7.

Em outras palavras, ele dividiu o Mar Vermelho e salvou Seu povo rebelde, para que Ele pudesse fazer conhecido o Seu poder. E isso se espalhou por todo o caminho de Jericó e salvou uma prostituta, de modo que, quando chegaram lá e estavam prontos para tocar as trombetas ela era nascida de novo, porque ela disse, "Nós ouvimos seu nome e sua reputação". E uma mulher e sua família acreditaram em um Deus centrado em Deus e escaparam da destruição.

Deus teve piedade de Israel no deserto para Sua glória

Deus poupou Israel no deserto uma e outra vez. ”Mas a casa de Israel se rebelou contra mim no deserto” afirma Ezequiel, citando Deus, ”então eu disse que derramaria sobre eles o meu furor no deserto, para os consumir. O que fiz, porém, foi por amor do meu nome, para que não fosse profanado a vista das nações”. E então finalmente Deus os enviou para juízo, na Babilônia, e após 70 anos misericórdia os aqueceu. Ele não vai divorciar o Seu pacto com a noiva e Ele os traz de volta. Mas porquê? Qual é o motivo enraizado no coração de Deus?

Ouça a partir de Isaías 48: " Por amor do meu nome retardo a minha ira, e por causa do meu louvor me contenho para contigo, para que eu não te extermine. Eis que te purifiquei, mas não como a prata; provei-te na fornalha da aflição, Por amor de mim, por amor de mim o faço; porque como seria profanado o meu nome? A minha glória não a darei a outrem. " Isso é um motivo de misericórdia de um Deus centrado em Deus.

Jesus veio e morreu para glória de Deus

Jesus veio ao mundo para que motivo? Oh quantas vezes temos citado João 3.16. E é uma verdade gloriosa. E antes que terminemos este estudo esta manhã, ou, pelo menos, amanhã de manhã, você verá que esta ênfase no momento e que a ênfase, que você já sabe há muito tempo provavelmente, não estão em contradição.

Mas porque é que Ele veio? Por que Jesus veio? De acordo com Romanos 15:8 veio por essa razão: "Digo pois que Cristo foi feito ministro da circuncisão, por causa da verdade de Deus, para confirmar as promessas feitas aos pais; e para que os gentios glorifiquem a Deus pela sua misericórdia”. Cristo veio a terra, vestiu-se com a carne, e morreu para que você pudesse dar glória de Seu Pai devido a Sua misericórdia. Ele veio pelo amor do Pai. Essa é o principal motivo pela qual Ele chegou, por seu Pai da glória. E sua glória atinge o seu ápice na superabundância da misericórdia.

Ouça estas palavras de Romanos 3: " mediante a redenção que há em Cristo Jesus, ao qual Deus propôs como propiciação, pela fé, no seu sangue, para demonstração da sua justiça”. Foi para provar no momento presente que Ele próprio é justo. É por isso que ele morreu. Morreu para reivindicar a justiça de Deus, que tinha passado sobre os pecados como o adultério e o assassinato praticados por Davi. Isso algumas vez o preocupou, que Deus passou sobre os pecados e Davi continuou sendo rei? Bem, isso incomodou Paulo até as profundezas do seu ser, que Deus não é justo por passar sobre os pecados. E não foi apenas David. Havia milhares de santos no Antigo Testamento e os de hoje cujos pecados Ele simplesmente esquece e passa sobre eles. E Paulo gritou, "Como você pode ser Deus e fazer isso? Como você pode ser justo e fazer isso? Como você pode ser justo e fazer isso? Como pode ser digno de culto e fazer isso? "-- Se algum juiz em Austin fizer isso, ele estará fora do banco em um minuto, se ele absolver um molestador de crianças, um estuprador, um assassino --" e você faz isso todos os dias, que tipo de Deus é você?”

A cruz é a solução para um problema mega-teológico, a saber, como pode Deus ser Deus e perdoar pecados? Cristo veio para reivindicar Deus salvando pessoas como você. Salvação é uma coisa grandiosa e gloriosa centrada em Deus.

Jesus está voltando para obter glória

Porque ele esta voltando? Jesus esta voltando colegas, Ele esta voltando. E deixem-me dizer por que ele está voltando e o que você pode faze quando Ele voltar, de modo que você estará pronto e irá fazê-lo.

2 Tessalonicenses 1:9: "os quais sofrerão, como castigo, a perdição eterna, banidos da face do senhor e da glória do seu poder quando naquele dia ele vier para ser glorificado nos seus santos e para ser admirado em todos os que tiverem crido”. Você vê essas duas coisas? Ele está próximo de ser glorificado, exaltado em seus santos, e para ser maravilhado. Se você não começar a fazer isso agora, você não será capaz de fazê-lo quando ele chegar.

Esta conferência existe para acender uma chama em seus ossos e inflamar sua mente e seu coração para que você esteja pronto para conhecer o Rei Jesus, de modo que você possa continuar ao longo de todo eternidade fazendo o que Ele criou para fazê-lo, ou seja, se maravilhar com ele e exaltá-lo.

Temos de ampliar Deus como telescópios

Amplie-lo, mas não como um microscópio. Você sabe a diferença entre os dois tipos de ampliação, não é? Existem telescópios de ampliação e microscópios de ampliação, e é blasfêmia ampliar Deus como em um microscópio. Ampliar Deus como um microscópio é pegar algo minúsculo e fazer com que ele se pareça maior do que realmente é. Se você tentar fazer isso com Deus é blasfêmia. Mas um telescópio coloca suas lentes sobre extensões de grandeza inimagináveis e tenta ajudar com que eles se parecerão com o que realmente são. É para isso que serve um telescópio.

Brilha, brilha estrelinha-- você olha para o céu a noite e elas parecem pequenos pontinhos. Isso não é o que elas são. Você sabe disso, você está na faculdade, não é? Elas são grandes. Elas são realmente muito grandes, e eles estão quentes! E você não tem nenhuma idéia, exceto que um dia alguém inventou um telescópio, colocou o olho nele e pensaram, "É maior do que a terra, milhões de vezes maior do que a terra." Essa é a forma que Deus é. Sua vida existe para mostrar a gloria de Deus no campus de sua faculdade, assim como o telescópio faz com as estrelas. Isso é uma grande convocação. Eu vou falar sobre isso como amanhã.

Se Deus é centrado em Deus, Como é possível Ele Seja amando?

Aqui está à questão-chave com a qual eu gostaria de encerrar, porque sei que ele as coisas começam a subir aqui. Eu disse está verdade, que Deus é um Deus centrado em Deus é a o fato dEle ser centrado em Deus ser a raiz de eu ser centrado em Deus. Eu tenho dito isso durante vinte anos para as pessoas, e as questões começam a aparecer: "Isso não parece amoroso, porque a Bíblia diz em 1 Coríntios 13:5," o Amor não busca seus próprios interesses.” E você está dizendo para nós agora, nos últimos quinze minutos, que Deus gasta todo o seu tempo buscando seus próprios interesses. Assim, ou Deus não é amoroso ou você é um mentiroso ". E isso é um grande problema. Por isso, deixem-me tentar responder como é que Deus é amoroso em procura o Sua própria auto-exaltação.

Ajuda de CS Lewis

Eu encontrei uma resposta com CS Lewis. Se algum de vocês leu Desejando Deus (Desiring God), então você se lembrarão desta citação. Lewis era um pagão até quase os trinta e ele odiava a vaidade de Deus. Ele disse que toda vez que ele lia as palavras dos Salmos, "Louvai ao Senhor, Louvai ao Senhor" -- e ele conhecia a doutrina cristã, que os Salmos foram inspirados -- ele sabia que era realmente Deus, que dizia: "Louve-me, Louve-me”, e isso pareceu como uma velha mulher reclamando. Esta é uma citação extraída de “Reflexões sobre os Salmos”. E então, de repente Deus entrou na vida de CS Lewis. E isto é o que ele escreveu:

O fato mais óbvio acerca de louvor seja ele para Deus ou para nada, estranhamente isso me escapou. Pensei em termos de elogio, aprovação, dar honras. Eu nunca tinha percebido que todo gozo espontaneamente transborda em elogios, a menos que, por vezes, levamos a timidez para checar isso. O mundo toca com louvores, amantes louvando as pessoas amadas, leitores louvando seus poetas favoritos, caminhantes louvando a paisagem, os jogadores elogiando seus jogos favoritos, elogios ao clima, vinhos, pratos, atores, cavalos, faculdades, países, personagens históricos, crianças, flores, montanhas, selos raros, raros besouros, por vezes até mesmo políticos e acadêmicos. A minha maior dificuldade com os louvores de Deus dependia minha negação obscura para nós, no que se refere à extremamente valiosa, o que nos deleitamos em fazer -- mesmo no que não podemos ajudar a fazer - no que se refere a tudo o resto nós valorizamos.

E depois vêm aqui as frases chave:

Penso que nos deleitamos em elogiar o que nós apreciamos, porque a alegria não é completa até que seja expressa. Não é fora de elogio que amantes continuam dizendo um ao outro o quão bonito eles são. O deleite é incompleto enquanto não se manifestou.

Agora, que foi um elemento-chave para mim, desbloqueando no que diz respeito à forma como Deus pode ser amoroso e se auto-exaltar, em tudo o que Ele faz. Isso vai assim. Permitam-me colocar os pedaços juntos para você.

A Resposta à Pergunta

Se Deus é amor para você, o que Ele deve dar-lhe? Ele deve dar-lhe o que é melhor para você. A melhor coisa em todo o universo é Deus. Se ele vier a dar-lhe toda a saúde, melhores empregos, melhor esposa, melhor computador, as melhores férias, o melhor sucesso, em qualquer área, e ainda reter-se, então, ele iria odiá-lo. E se ele lhe dá a Deus e nada, além disso, ele te ama infinitamente.

Devo ter Deus por meu gozo se Deus está a ser carinhoso comigo. Agora Lewis disse que se Deus dá-se para desfrutar por toda a eternidade, essa alegria não virá da consumação até que você a exprima na forma de louvor. Portanto, para que Deus amo você plenamente Ele não pode ser indiferente à questão de saber se você traz sua alegria a consumação através do louvor ou não. Deus, por isso, deve procurar o seu louvor se você for ser amado por Ele. Isso faz sentido? Pergunto-me se deveríamos repassar isso mais uma vez. Essa é a essência da minha vida. Creio que essa é a essência da Bíblia.

Para amar você, Ele tem de dar-lhe o que é melhor para você. Deus é o que é melhor para você. “Tu me farás conhecer a vereda da vida; na tua presença há plenitude de alegria; a tua mão direita há delícias perpetuamente.” (Salmos 16.11). Deus dá-se a nós para o nosso prazer. Mas Lewis mostrou-nos que a menos que os prazeres encontrem expressão através do louvor a Deus, os prazeres são restritos. E, portanto, Deus, não querendo restringir o seu prazer, de forma alguma, diz, "Me louve. Eu tudo que fizer me louve. Em tudo que fizer, exalte-me. Em tudo que fizer, tenha uma paixão pela minha supremacia”, que simplesmente significa que a paixão Deus de ser glorificado e a sua paixão em se alegrar e ser satisfeito, não estão em desacordo. Elas vêm juntas. Deus é mais glorificado em você quando você está mais satisfeito nEle.
Agora, é o final da palestra desta manhã. Deixem-me dizer-lhe para onde estamos indo nesta manhã, para que você possa estar orando em direção sobre isso e que você possa, eu espero, vir e permitir que eu termine, porque eu não acabei. Se isto é verdade, que Deus é mais glorificado em você quando você está mais satisfeito nEle - e, portanto, não há tensão ou contradição entre a sua satisfação nEle e sua glorificação em si - então, a vocação da sua vida está em perseguir Seu prazer. Eu chamo isso de hedonismo cristão e quero falar com você amanhã sobre como fazê-lo e por isso irá transformar o seu relacionamento, o seu campus, a sua adoração, e sua eternidade.